Patrícia Hiramatsu

Como que aos 47 anos ela, por pedido médico devido ao seu colesterol alto,  mudou toda a sua rotina de vida e hoje, além de não apresentar mais colesterol ruim, se encontra com muita disposição, energia, muita autoestima e sem as dores articulares que ela apresentava no começo.

A Patrícia Hiramatsu é uma das minhas alunas que eu sinto muito orgulho. Ela já está há algum tempo por aqui comigo e é inspiração para muitas alunas e seguidoras, as meninas simplesmente amam ver a transformação e assistir a Paty devido aos seus resultados incríveis.

Entretanto, como todas – incluindo eu, ela começou em um estado bem ruim. Aos 48 anos, sedentária, que só pensava em ficar o dia todo no sofá – ainda mais no período quarentena -, a Paty foi aconselhada pelo seu médico a começar praticar atividades físicas pois os seus exames apontavam colesterol altíssimo.

Contudo, apesar desse risco na saúde, ela postergou muito para dar o primeiro passo e começar a se cuidar. Segundo ela, fazia cinco anos que ela estava tentando emagrecer depois de suas duas gestações: do caçula e da mais velha que hoje já está na casa dos 20 anos.

O Seu Primeiro Passo

Assim como muitas e muitas outras mulheres que estão em busca de emagrecer ou melhorar a saúde, ela começou a fazer caminhada. Mas daquelas bem preguiçosas, sabe?  Resultou que ela emagreceu muito pouco com essa atividade cardiovascular – é o que eu sempre falo para vocês, passou dos 40, a caminhada não te fará emagrecer!

Até que, passando um tempinho ali em suas redes sociais, a Paty achou um vídeo meu onde eu falava sobre como os hormônios te impedem de emagrecer, aí sua chave virou. Em suas palavras, ela pensou “opa, será que é meu caso?” E a resposta é sim! Era o caso dela.

E foi engraçado que ela me chamou no Instagram e perguntou: Polly, eu tenho 47 anos, ainda consigo ganhar tônus muscular?” E, assim como eu digo para todas vocês, disse que CLARO! Fazendo da maneira correta, não importa a idade: você irá não só emagrecer, como ganhar Tônus Muscular.

A Jornada no Programa

A partir disso, ela adquiriu o Mulher em Forma em Dezembro de 2020. 

Quando começou, ela  não só estava com o colesterol alto, como tinha dores no joelho – o qual hoje ela nem se lembra mais que tinha!, falta de ânimo para fazer os afazeres do dia a dia e baixo autoestima. Em três semanas ela já viu diferença em seu corpo. Diz ela, que as roupas que ela usava antes de suas gestações começaram a ficar folgadas! E foi a partir disso, que ela se animou a dar um up e entrar na Mentoria – que atualmente é a Comunidade Viva Fit.

“Se o MEF já está funcionando, com a Mentoria eu vou atingir o que eu quero”

Patrícia Hiramatsu

Foi com esse pensamento que ela deu um voto de confiança ao meu trabalho.

Suas Maiores Dificuldades

Assim como para todas, no começo foi difícil. Era algo novo, totalmente diferente do que ela estava acostumada a ver e fazer no seu dia a dia, então a adaptação foi o que ela achou mais difícil. Porém ela não deixou se abalar não, pensou consigo mesma “É isso que você quer? Então vamos fazer”! (já está conseguindo perceber o motivo dela ser a musa inspiradora de tantas alunas?)

Outra dificuldade que ela aponta é em relação à alimentação.

A Paty nunca tinha feito uma dieta antes, não conhecia os alimentos e não sabia como se nutrir adequadamente  – assim como muitas pessoas. Não conhecia reconhecer  os Macronutrientes (gordura, proteína, carboidrato) nos alimentos. Então até que ela começasse a pegar o jeito, a entender quais alimentos que estão no seu dia a dia iriam suprir o total de calorias que nosso nutri havia prescrito para ela, demorou um pouco.

Os aprendizados que ela leva consigo até hoje

Porém, de pouco em pouco ela chegou lá. A meta dela, quando iniciou, era chegar aos 54 quilos e atualmente ela já está nos 47, e já chegou até aos 45 quilos! Ela não parou mais de emagrecer e até brinca com a gente que daqui a pouco ela vai emagrecer tanto que vai sumir. 

Mas para chegar lá foram vários aprendizados. A Paty relata que a Comunidade ajudou ela em vários aspectos, mas principalmente na alimentação. Foi dentro do programa que ela tomou consciência do quanto se alimentava mal e de como sua primeira ação a fazer quando a ansiedade atacava era descontar em doces. 

Não somente isso, mas a Comunidade a ajudou muito em questão comportamental. Em perceber o quanto se cobrava e era exigente consigo mesmo, e você sabe que não precisa ser assim. Ela identificou em si a cobrança contínua que ela tinha – e isso é a barreira de muitas mulheres quando estão tentando emagrecer. Colocando metas impossíveis de serem cumpridas, se frustrando e se culpando por não conseguir mudar.

O reflexo que ela causou nas pessoas ao redor

E hoje ela se encontra em seu melhor estado. Sem cobranças, fazendo o necessário. Se antes o médico brigava com ela para treinar três vezes na semana, hoje ela treina seis e não deixa faltar um. Assim que acorda, ela já vai para os seus vinte minutinhos de exercícios, pois não consegue mais ficar sem.

Sua família, óbvio, notou a sua transformação. E ela serviu de inspiração até para o maridão! Que resolveu treinar junto com ela e chegou a perder 10 quilos!

Por fim, o que ela conta é que a Comunidade trouxe vida à ela. Dando mais energia e disposição para fazer suas coisas. 

A sua autoestima está lá no alto e, o melhor de tudo: ela não parou por aqui. Ela continua com a gente, diariamente eu reposto em meu Instagram os seus treinos e eu morro de orgulho e felicidade em saber que a metodologia que eu estudei por anos foi transformadora na vida dela. 

Se você quiser assistir ao seu depoimento e conhecer ainda mais a Paty, você pode assistir essa primeira live que fizemos juntas!

Eu sei que não é fácil começar o processo de emagrecimento e mudar toda sua rotina de vida para uma mais saudável, se fosse fácil todo mundo estava Fit, concorda comigo? Tirar tempo na sua vida, no seu dia a dia para começar a fazer exercícios é complicado ao levar em conta a rotina corrida que nós temos.

Mas com a Comunidade você consegue, assim como a Paty conseguiu. Lá no programa, você vivenciará a mágica que vinte minutos de treino todos os dias podem fazer com você. Além, também, de se educar na alimentação, aprendendo a ter autonomia de escolher o que irá comer no dia sem se culpar depois.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *